Programação

MAR na Academia: Curso O Espectro Cinematográfico. Aula VI: Prof. João Luiz Vieira

19h às 22h

O objetivo do curso é apresentar diferentes visões da imagem em movimento a partir de uma perspectiva ampliada sobre a história do cinema. O cinema será discutido através de uma abordagem interdisciplinar do filme em suas relações com práticas culturais, artísticas, filosóficas, e científicas. Diante dessa proposta, o curso apresentará pesquisas relacionadas ao imaginário cinematográfico e suas conexões com a magia, os estados alterados de percepção, as mídias ópticas, dispositivos de projeção, construções de fantasmagorias, atmosferas e efeitos de presença. O curso contará com pesquisadores nacionais e internacionais, tais como André Parente (UFRJ), Arnaud Maillet (Université Sorbonne/Paris I), Noam Elcott (Columbia University), Philippe-Alain Michaud (Centre Georges Pompidou), Stefan Andriopoulos (Columbia University)  e João Luiz Vieira (UFF).

Aula VI: Sensações corpóreas: realismo imersivo e salas de cinema 
              Prof. 
João Luiz Vieira* (UFF, BRA)

A conferência se propõe a investigar relações entre a permanência de uma tradição de consumo audiovisual institucionalizada pela sala de cinema ao longo do século passado e convergências textuais, tecnologias e plataformas contemporâneas. Entre novos perfis e (re)definições de espectação interativa e na consequente mudança de status de um espectador anterior para um espectador agente. Pretende-se expandir algumas investigações teóricas em torno dos conceitos de espectatorialidade e recepção, a corporificação de olhares narrativos, a absorção do corpo do espectador no próprio espetáculo, através de tecnologias específicas e historicamente datadas, com ressonâncias nos dias de hoje.

A ênfase nesse percurso será dada à compreensão maior do impacto, permanência e transformações do que chamo aqui de realismo imersivo — espécie de engajamento corpóreo que caracteriza os tempos atuais, a partir de uma arqueologia das mídias que destacará o início e a expansão dos formatos de imagem panorâmica no começo e ao longo da década de 1950, com ênfase especial no Cinerama (1952-1962) e demais formatos que contribuíram para a redefinição do estatuto do espectador nos últimos 50 anos. Tal retorno nos ajudará a questionar, com mais propriedade, cenários textuais que se desenham atualmente a partir da convergência tecnológica, e que criam situações híbridas de radical transformação do que conhecemos e vivenciamos como cinema, especialmente a partir da própria experiência da sala de cinema. Em um horizonte teórico de hipóteses, caberá aqui a revisita e interpelação do desejo baziniano de um cinema total.

* Professor Titular do Departamento de Cinema e Vídeo e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense. Doutor em Cinema Studies pela New York University (1984) foi Professor Visitante do Department of Media Arts da University of New Mexico e Visiting Scholar, pela Fulbright, no Department of Film & Comparative Literature da University of Iowa. Pesquisador, crítico, curador e conferencista, é autor e editor de inúmeras publicações no Brasil e no exterior, entre elas Cinema Novo & Beyond (NY: MoMA, 1998), Câmera-faca: o cinema de Sérgio Bianchi (Portugal, 2004). Mais recentemente publicou capítulos em World Cinema, Transnational Perspectives (2010); The International Movie Musical (2012) e The Brazilian Road Movie: Journeys of (Self) Discovery (2013).

Realização:
Programa de Pós-graduação em Artes Visuais
e Departamento de História e Teoria da Arte da
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
em parceria com o
Programa MAR na Academia
Local: Auditório do Museu de Arte do Rio de Janeiro (MAR)