Programação

MAR que calor! :: Espaço da Criança: Vivência e saberes da natureza

9, 10, 16 e 17 de dezembro | 15h às 17h
Vem chegando o verão e o MAR é o melhor lugar para você se refrescar!
A nossa programação especial, o MAR que calor!, já começou.

Em uma estrutura inflável – da série Inflatropical, desenvolvida pelo artista João Marcos Mancha –  a educadora indígena Funil-ô/ Cariri Xocó, Niara do Sol, compartilha com as famílias seus saberes e sua cultura por meio de uma vivência com a terra, aprendendo algumas técnicas de plantio e convívio com a natureza. As crianças e seus familiares também experimentarão atividades de relaxamento e concentração e, com as novas mudinhas, poderão colaborar com a construção da horta da Estação Natureza, parte da exposição Dja Guata Porã | Rio de Janeiro indígena. Distribuição de senhas às 14h.

Niara do Sol
Indígena Funil-ô/ Cariri Xocó, faz cursos e palestras onde compartilha sua sabedoria da natureza e sua experiência com massagens terapêuticas, desenvolvidas a partir da sabedoria transmitida pelos seus antepassados, como também experiências compartilhadas com outras etnias com que ela conviveu. Seu rico repertório,  tanto de simbologia nativa, conhecimento de terapias,  e experiências no preparo de seus próprios materiais terapêuticos; torna  a Niara do Sol uma representante da cultura indígena no Brasil,  e lhe concedeu a oportunidade de idealizar inúmeros projetos de fomento ao conhecimento de sua cultura, como instalação da horta na aldeia Maracanã, palestras na PUC-Rio, programações junto com a secretaria de cultura e meio ambiente nas bibliotecas parque, e finalmente a instalação de uma horta na praça Mauá, da exposição Dja Guata Porã aqui no MAR.

João Marcos Mancha
Artista visual, designer e ex‐aluno na Escola de Artes Visuais do Parque Lage – EAV. Trabalhou como designer no estúdio do cartunista Ziraldo em 2007 e 2008. Realizou ainda em 2008 o trabalho Purgatório, instalação no Tocayo 11, Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ. Em março de 2007 foi convidado para expor na inauguração da Galeria Paris, exposição coletiva. Em 2006 foi convidado a participar das comemorações dos 50 anos da Maison de France com a pintura de um painel junto com os artistas Ronald Duarte e a francesa Mirella Rosner. Com Gabriela Monteiro, foi o idealizador da homenagem a Lygia Pape no Aterro do Flamengo, no Fórum Cultural Mundial.