Programação

MAR na Academia: Seminário internacional Eros e Dioniso: amor e sexualidade na cultura contemporânea

14 de setembro

14h às 19h

Inscreva-se aqui.

Este encontro interdisciplinar reúne pesquisadores de formações variadas, tanto nacionais como estrangeiros, que têm refletido com ousadia a respeito do erotismo na contemporaneidade.

Nas últimas décadas, um conjunto de transformações históricas vêm afetando os modos com que nos vinculamos aos outros. Ao convocar essas duas figuras míticas da nossa tradição ocidental, Eros e Dioniso, pretendemos explorar este assunto tão complexo como instigante, que suscita interesse em diversas áreas de conhecimento, com foco especial na comunicação, em diálogo com a antropologia, a psicologia, a filosofia e as artes.

O seminário internacional “Eros e Dioniso: amor e sexualidade na cultura contemporânea”, organizado por Paula Sibilia e Marianna Ferreira Jorge, é uma iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) da Universidade Federal Fluminense (UFF) e do Museu de Arte do Rio (MAR), em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e com o apoio da FAPERJ. 

Local: Auditório 

>> CALENDÁRIO

14/9 > QUARTA-FEIRA

14h às 14h30min > Introdução
Boas-vindas do Museu de Arte do Rio
Apresentação geral de Paula Sibilia

14h30min às 15h30min > Eros, Poros: pele e desejo
Maria Cristina Franco Ferraz

15h45min às 16h45min > O Dioniso extemporâneo de Nietzsche
Alexandre Mendonça

17h às 18h > Europa: relações abertas, fronteiras fechadas
Brigitte Vasallo

 

15/9 | QUINTA-FEIRA

14h às 15h > Eros e Dioniso: em busca de uma filosofia em delírio
Fernando Santoro

15h15min às 16h15min > Eros ocidental: entre o paradigma amoroso e o faunico
Ercole Lissardi

16h30min às 17h30min > Saturação gregária, solidão povoada
Peter Pál Pelbart

16/9 | SEXTA-FEIRA

14h às 15h > A anorexia do engajamento e o kit erotismo
Ieda Tucherman

15h15 às 16h15 > Masculinidades contemporâneas: negociações dos desejos em aplicativos móveis
Larissa Pelúcio

16h30min às 17h30min > Narcisismo na contemporaneidade
Joel Birman

17h45min às 19h > Erotex e Dyonisina: amor e sexualidade na farmácia contemporânea
Hilan Bensusan

>> PROGRAMAÇÃO

14/9 | QUARTA-FEIRA

> 14h às 14h30min
Introdução
Boas-vindas: Museu de Arte do Rio
Apresentação geral: Paula Sibilia

> 14h30min às 15h30min
Eros, Poros: pele e desejo
Maria Cristina Franco Ferraz

A partir da mitologia grega em torno de Eros e Poros, será discutido o fechamento tendencial dos poros dos corpos deslizantes e acelerados contemporâneos, nos quais se curto-circuitam fluxos desejantes. Nesses corpos, produz-se uma pele teflon, tão deslizante quanto impermeável. Como contraponto, será tematizada a abertura dos poros, a circulação do desejo e seus agenciamentos no corpo do bailarino. Ao final, a bailarina Laura Samy fará uma breve intervenção coreográfica, como desfecho da conferência.
Mediação: Ilana Feldman

> 15h45min às 16h45min
O Dioniso extemporâneo de Nietzsche
Alexandre Mendonça

As referências de Nietzsche a Dioniso atravessam toda a sua obra. Surgem em O nascimento da tragédia – seu primeiro livro, publicado em 1872 – e ganham importância central a partir de 1886, quando Nietzsche investe na escrita de textos autocríticos e, pouco a pouco, reformula o papel assumido pelo elemento dionisíaco em sua filosofia. De todo modo, trata-se sempre de se apropriar de tal elemento para se contrapor às tendências correntes na cultura de seu tempo. Procuraremos acompanhar as metamorfoses da imagem de Dioniso ao longo da trajetória descrita por seus textos, para daí extrair algumas pistas a partir das quais se pode pensar como nossa cultura vem delineando outros modos de lidar com a afetividade, reconfigurando o sentido do amor e da amizade.
Mediação: Maria Cristina Franco Ferraz

> 17h às 18h
Europa: relações abertas, fronteiras fechadas
Brigitte Vasallo

A monogamia não é uma prática amorosa, mas um sistema de hierarquização das relações sociais a partir de vínculos e afetos. No contexto europeu, as maneiras por meio das quais opera o sistema monogâmico nos laços íntimos tem uma forma paralela à maneira pelas quais construímos o Estado e essa estrutura supranacional que viemos a chamar de Europa.
Mediação: Paula Sibilia

>> CONFERENCISTAS

Alexandre Mendonça é professor da Faculdade de Educação da UFRJ, onde integra a equipe do programa de extensão Cinead e também a do núcleo de pesquisa Filosofias da Criação. Doutor em filosofia pela UFRJ e mestre em filosofia pela UERJ. Seus estudos atuais convergem para a crítica às instituições de ensino modernas e para o esboço de alternativas a partir de interferências inspiradas pela arte. Discute as contribuições da filosofia de Nietzsche para o campo da educação e seus desdobramentos em autores com Deleuze, Foucault e Derrida.

Brigitte Vasallo é escritora e ativista, com especial obsessão pela islamofobia de gênero e especial interesse pelas relações não monogâmicas como forma política. Docente do Mestrado de Gênero e Comunicação da UAB, assessora do programa Intimate do Centro de Estudos Sociais (CES) de Coimbra e autora da novela PornoBurka. É colaboradora de numerosos meios de comunicação e faz parte dos coletivos Red Muçulmanas e Nasij, rede de inclusão do queer nas espiritualidades.

Maria Cristina Franco Ferraz, mestre em letras pela PUC-Rio e doutora em filosofia pela Sorbonne, com três pós-doutorados em Berlim, é professora titular de teoria da comunicação da ECO/UFRJ e pesquisadora do CNPq. Foi professora visitante nas universidades de Paris 8, Richmond, Perpignan, Nova de Lisboa e Saint Andrews. Publicou os livros: Nietzsche, o bufão dos deuses (Rio:Paris), Platão: as artimanhas do fingimento (Rio:Lisboa), Nove variações sobre temas nietzschianos, Homo deletabilis – corpo, percepção, esquecimento: do século XIX ao XXI (Rio:Paris) e Ruminações: cultura letrada e dispersão hiperconectada.

>> Confira a programação do dia 15/9 e do dia 16/9.